quarta-feira, 1 de julho de 2009

Vem


Vem,
Promete-me
Que o meu próximo espermatozóide
Vai demolir
A crosta
do teu óvulo maduro

Vem
à luz das velas
Bordar poemas eróticos
Para consumo íntimo

Vem
Servir esta pobreza
envergonhada
deste menos bafejado pela sorte

Vem
E encontra
Estas correntes
com que me atrelo
Ao teu nevoeiro
Subterrâneo

Encontrarás
Aqui
O meu erro
A minha aposta
O meu medo

Mas
Verás também
a exalação
Ao meu suspiro
Activo em ti

Vem
E encontra-me TODO

3 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigado pela sua visita Vitor.

Gostei do poema.

beijooo.

Ah... volte sempre.

Susana Garcia disse...

gostei deste teu poema,bem escrito como os outros que escreveste e com sentimentos e palavras fortes,mostra alguém que espera ,um encontro desejado.
beijinhos

Margarida Piloto Garcia disse...

Há sempre uma urgência nos teus poemas e este não é excepção.Gosto sobretudo deste bloco

Vem
à luz das velas
Bordar poemas eróticos
Para consumo íntimo




Um bj.