terça-feira, 4 de agosto de 2009

Memórias


Já era tarde
Enganos foram resolvidos
Olharam-se
Os olhos raiaram de desejo
Ela pegou-lhe na mão
E disse:

Vem
Hoje quero-te

O coração dele
Bateu mais forte
Correram
Corredor fora
Como quem corre
Atrás da vida

As roupas à pressa
no chão
As velas acesas
Os lábios colaram-se
Num louco frenesim
Numa ânsia incontida

Era o amor a chamar
Os corpos uniram-se
Mergulharam
Desapareceu
O mundo à volta

Amaram-se
Entregara-se
VIVERAM
Trocaram fluídos
O êxtase aconteceu
SImultâneo

2 comentários:

Margarida Piloto Garcia disse...

Os belos momentos vividos ou sonhados são para ti uma fonte de inspiração inesgotável.

Susana Garcia disse...

bonito esse poema,essas memórias gostei muito.
beijinhos